CHAMADA ABERTA: Seminário Gênero e Políticas Públicas – GT 07 Gênero, Deficiência e Políticas Públicas

Estão abertas a submissão de resumos para o VI Simpósio Gênero e Políticas Públicas, que acontecerá na Universidade Estadual de Londrina de 28 a 30 de maio de 2020.

No simpósio, contamos com o GT 07 – Gênero, Deficiência e Políticas Públicas, que será coordenado pelas antropólogas Helena Fietz (PPGAS/UFRGS) e Anahí Guedes de Mello (UFSC).

A submissão de resumos pode ser feita até dia 10 de fevereiro de 2020, através do site do evento.

GT 07 – Gênero, deficiências e políticas públicas

Coordenação:
Anahi Guedes de Melo (UFSC)
Helena Fietz (UFRGS)

Resumo: Nos últimos anos tem crescido no país os Estudos sobre Deficiência, campo interdisciplinar que se propõe a pensar a experiência da deficiência contestando modelos biomédicos hegemônicos. A deficiência passa a ser vista como um marcador social da diferença, uma experiência corporificada que se dá em determinado contexto sócio-histórico. Trabalhos de teóricas feministas ampliaram o alcance do modelo social da deficiência da primeira geração, incluindo as questões generificadas dessa experiência. No Brasil, desde meados dos anos 2000, estudiosas da deficiência vêm apontado para a importância de que os estudos sobre gênero e sexualidades abordem também a dimensão da deficiência. Do mesmo modo, destacam como os estudos sobre a deficiência não podem deixar de considerar sua articulação com o gênero. Diante da necessidade de se ampliar o debate acerca da interseccionalidade entre deficiência, gênero, sexualidade, classe e raça, o presente GT se propõe a acolher trabalhos que abordem estas intersecções, ou que dialoguem com os seguintes eixos temáticos: a) Políticas de cuidado; b) Masculinidades e deficiência; c) Feminilidades e deficiência; d) A participação de mulheres com deficiência nos movimentos feministas; e) Sexualidades e deficiência; f) Direitos reprodutivos e deficiência; g) Deficiência e teorias queer e crip; e h) Políticas públicas para pessoas com deficiência.

Deixe um comentário