Pesquisadores

Patrice Schuch

Patrice Schuch

Currículo Lattes

É professora adjunta do Departamento de Antropologia, do Programa de Pós-Graduação em Antropologia e do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com mestrado e doutorado em Antropologia Social por essa mesma universidade. É pesquisadora do Núcleo de Antropologia e Cidadania (NACi/UFRGS). É autora do livro: Práticas de Justiça: antropologia dos modos de governo da infância e juventude no contexto pós-ECA e co-organizadora das obras: Direitos e Ajuda Humanitária: perspectivas sobre gênero, família e saúde, Ética e Regulamentação na Pesquisa Antropológica, Experiências, Dilemas e Desafios do Fazer Etnográfico Contemporâneo, Políticas de Proteção à Infância: um olhar antropológico e Antropólogos em Ação: experimentos de pesquisa em direitos humanos. Seus temas de pesquisa privilegiam as áreas da antropologia do direito, infância e juventude, estado e políticas públicas, direitos humanos e ética em pesquisa antropológica. Atualmente, é diretora da Associação Brasileira de Antropologia (ABA), associação em que faz parte também da Comissão de Direitos Humanos.
Sahra Gibbon

Sahra Gibbon

Currículo

Sua pesquisa de doutorado focou em examinar as dimensões sociais e culturais dos desenvolvimentos no campo da medicina nomeado “genética do câncer de mama”. Realizado no Reino Unido, este trabalho analisou a interface entre as culturas generificadas do ativismo do câncer de mama e a tradução de conhecimento e tecnologias associadas a dois genes de suscetibilidade hereditária descobertos na década de 1990 - BRCA 1 e BRCA2. Ela continuou pesquisando na área da genética BRCA e genética do câncer, explorando de maneira mais ampla a relação dinâmica e mutável entre “públicos” e “cientistas” em uma era da medicina (pós)genômica no contexto cultural comparativo de Cuba e mais recentemente do Brasil. Seus interesses incluem examinar como e com quais consequências os campos transnacionais da medicina genômica estão sendo traduzidos em diversas arenas culturais na interface com a política e a prática da assistência pública em saúde.
Claudia Fonseca

Claudia Fonseca

Currículo Lattes

Possui graduação em Letras pela University of Kansas (1967), mestrado em Estudos Orientais pela University of Kansas (1969), doutorado em Sociologia pela Université de Paris V (1981) e doutorado em Ethnologie pela Université de Paris X (Nanterre, 1993), pós-doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (1990) e pós-doutorado pela Université de Montréal (2001). É professora do PPGAS-UFRGS e do doutorado em Antropologia Social da Universidade Nacional de San Martín (Argentina). É cocoordenadora do Núcleo de Antropologia e Cidadania do PPGAS-UFRGS. Entre suas diversas publicações, incluem-se os livros Caminhos da adoção e família, fofoca e honra e as coletâneas Etnografias da participaçao (em coorganização com Jurema Brites), Políticas de proteção (em coorganização com Patrice Schuch) e Ciências na vida (em coorganização com Fabiola Rohden e Paula S. Machado).
Kelly Fagan Robinson

Kelly Fagan Robinson

Currículo

Seu trabalho foca na deficiência, comunicação, saúde e políticas sociais. Ele destaca as maneiras pelas quais histórias, corpos, hierarquias sensoriais, educação e experiências individuais de atendimento formalizado podem gerar dissonâncias/injustiças epistêmicas para pessoas com deficiência. Seu doutorado em antropologia foi concedido pela UniversityCollege London (UCL) em 2018. Sua tese, “LookingtoListen” (bolsa de estudos multidisciplinar ESRC / AHRC, PublicPublicandHeritage), investigou os recursos de comunicação visual-tátil dos surdos, bem como a recepção ou resistência institucionais a práticas de comunicação relacionadas a surdez. Sua pesquisa mais ampla se concentra nas relações sociais que contribuem para o entendimento da“deficiência” como uma categoria de pessoa e como elas informam a produção de conhecimento centrado na deficiência, particularmente nos sistemas de atendimento. Ela emprega abordagens metodológicas multimodais para aproximar componentes que geram compreensão individual, incorporando as maneiras pelas quais percepções embutidas de deficiência contribuem para dissonâncias e desigualdades epistêmicas, assim como de que forma os meios de comunicação influenciam os processos de produção de conhecimento e julgamentos de valor em saúde e assistência social no Reino Unido e internacionalmente.
Ceres Gomes Víctora

Ceres Gomes Víctora

Currículo Lattes

Professora titular do Departamento de Antropologia e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Coordenadora do Núcleo de Pesquisas em Antropologia do Corpo e da Saúde - NUPACS. Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1982), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1991), doutorado em Antropologia na Brunel University (1996) e pós-doutorado na Johns Hopkins University (2011). Tem experiência na área de Antropologia da Saúde, atuando principalmente nos seguintes temas: corpo, gênero, saúde, emoções, sofrimento social e ética.
Valéria Aydos Rosário

Valéria Aydos

Currículo Lattes

Doutora em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), sob orientação da Dra. Patrice Schuch e com estágio sanduíche no King's College London, sob supervisão do prof. Dr. Nikolas Rose. Mestre em Antropologia Social e Bacharel em Ciências Sociais, também pela UFRGS. Atualmente é pesquisadora associada ao Núcleo de Antropologia da Cidadania (NACI) e pós-doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da UFRGS, atuando também como professora de Antropologia em vários cursos desta universidade. Tem como área de pesquisa os estudos antropológicos sobre Cidadania, Políticas Públicas e Deficiência, buscando perceber as relações entre os modos de governo, a cultura e as subjetividades que se constituem nas dinâmicas dos processos de inclusão social das pessoas com autismo no mercado de trabalho. Atualmente, além de atuar nos Comitês de Deficiência e Acessibilidade da ANPOCS da ABA e do PPGAS-UFRGS, tem voltado suas pesquisas sobre as interseccionalidades entre autismo, gênero e classe social, principalmente no que se refere à produção dos processos diagnósticos e das identidades das pessoas situadas no espectro.
Helena Moura Fietz

Helena Moura Fietz

Currículo Lattes

Doutoranda em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (ingresso em 2016), mestre em Antropologia Social (UFRGS) e bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais - Direito (PUCRS). Atualmente é pesquisadora vinculada ao Núcleo de Antropologia e Cidadania (NACi) e ao Grupo de Pesquisa Ciências na Vida: Produção de conhecimento e articulações heterogêneas .Tem experiência na área de Antropologia, com enfase na Antropologia da Ciência e Tecnologia, Antropologia do Direito, Estudos sobre a Deficiência e pesquisas sobre o cuidado.
Lucas Besen

Lucas Riboli Besen

Currículo Lattes

É bacharel em Ciências Sociais pela UFRGS (2011), mestre (2014) e doutor (2018) em Antropologia Social pelo PPGAS/UFRGS, no qual é atualmente pós-doutorando voluntário. Seu trabalho versa sobre os processos de materialização do discursos políticos através de processos judiciais, principalmente no que tange a produção de provas e a tradução de demandas sociais. Nesse sentido, estuda como as questões de identidades sexuais e de gênero se transformaram em questões do Estado nos últimos 10 anos. Desde 2012, desenvolve projetos no eixo da divulgação científica, sendo atualmente o coordenador do projeto Somos+Literatura, que buscar discutir obras de autores LGBTs a partir de uma viés multidisciplinar. Atua nas áreas da Antropologia das relações de gênero e sexualidades; Antropologia do Direito; Antropologia da Estado; Antropologia da Burocracia; Antropologia da Ciência; Antropologia do Corpo e da Saúde e Direitos Humanos.